Redes de Cooperação Empresarial

quadro_modelo de negocio_image

Quando falamos na formação de “Redes de Cooperação Empresarial” também estamos nos referindo em Empresas de Participação Comunitária – EPC.

O conceito comunitária não significa filantropia e ausência de lucro.

Ou seja, a segurança do capital investido em uma Empresa de Participação (EP) é a base de uma operação que podem contemplar tanto interesses de uma comunidade, em suas mais variadas dimensões, quanto de investidores.

O rigor da gestão de uma Empresa de Participação Comunitária (EPC), principalmente àquelas que valorizam a disseminação de tecnologia sustentáveis, é uma tendência. Este ambiente considera o lucro e a segurança do capital investido como elementos de aderência.

Este princípio resgata o valor do associativismo, condição em que podem participar diversos interessados em um desenho que considere geração de renda, agregação familiar, resgate de jovens e acolhimento de crianças, além do fomento da formalidade.

A segurança do investimento, transparência e transferência de tecnologias sustentáveis são valores dos Novos Modelos de Negócios que também considerem os princípios do “private equiy”.

Com a parceria com o site Mercados do Futuro, estaremos articulando uma rede de empresas para fomentar novas tecnologias e projetos para viabilizar ações sócio ambientais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>